História da Biomedicina

A Biomedicina completou 40 anos de existência no Brasil em 2006. Tudo começou em 1966 com a implantação do primeiro curso na Escola Paulista de Medicina com o nome na época de Ciências Biomédicas Modalidade Médica ou, como era mais conhecido, Ciências Biomédicas. Inicialmente o curso procurou formar profissionais para atuar na área docente e de pesquisa nas áreas da biologia e medicina, áreas estas que na época estavam carentes de profissionais atualizados e exclusivamente dedicados aos novos avanços da saúde. 

O curso obteve grande aceitação e prestígio, o que favoreceu a sua implantação em outras universidade como: Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ, 1967), Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (USP, 1967), Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu (UNESP, 1967) e Universidade Federal de Pernambuco (UIFPE, 1968). Desde então o curso tem se expandido e rompido fronteiras nacionais.

A consolidação de uma categoria forte deu-se com a regulamentação da profissão em 1979 e a implantação do Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Biomedicina. Além de grandes conquistas nas áreas científicas nestes mais de 40 anos a Biomedicina já obteve grandes vitórias legais em relação a sua área de atuação.

Com o slogan "Um profissional a serviço da saúde" a Biomedicina é hoje uma versátil e importante profissão da saúde nacional. Abrangendo um leque de 33 habilitações legalmente estabelecidas, além de ser vanguarda nas novas áreas da saúde humana.

O Curso de Bacharelado em Biomedicina propõe-se a formar profissionais de alta capacidade na atividade de pesquisa e docência em nível superior, nas diversas áreas da Biomedicina.

O biomédico que atua em setor para o qual não tem a necessária habilitação corre o risco de sofrer punição, inclusive ter o seu registro cassado, já que a infração é considerada gravíssima. Além disso, o desempenho de atividades sem a devida regulamentação caracteriza exercício ilegal da profissão, o que é crime previsto na legislação Penal. Cabe ao profissional procurar imediatamente regularizar sua situação para só então exercer a atividade. O CFBM e os CRBM’s estão capacitados a orientar como o biomédico deve proceder na busca de habilitação.


Relação das habilitações do biomédico

1 – Patologia Clínica

2 – Parasitologia

3 – Microbiologia

4 – Imunologia

5 – Hematologia

6 – Bioquímica

7 – Banco de Sangue

8- Docência e Pesquisa: Biofísica, Virologia, Fisiologia, Histologia Humana, Patologia,Embriologia, Psicobiologia

9 – Saúde Pública

10 – Imagenologia

11 – Radiologia

12 – Análises Bromatológicas

13 – Microbiologia de Alimentos

14 – Citologia

15 – Análise Ambiental

16 – Acupuntura

17 – Genética

18 – Reprodução Humana

19 – Biologia Molecular

20 – Farmacologia

21 – Informática de Saúde

22 – Histotecnologia Clínica

23 – Toxicologia

24 – Sanitarista

25 – Auditoria

26 – Circulação Extracorpórea

27 – Biomedicina Estética

28 – Monitoramento Neurofisiológico Transoperatório

29 – Gestão das Tecnologias de Saúde

30 – Fisiologia do Esporte e da Prática do Exercício Físico